Sobre quebrar a espiral da violência

Uma Conversa para quando “não se tem conversa”. Violar é tira do outro o que ele não me deve; se tiro a mais, logo passo a ser o devedor; se não estou disposto a pagar temos a instituição da guerra; se o outro, ao guerrear, viola-me além do primeiro ato violento tem-se então uma espiral crescente de violência. Como parar isto!? Escuta aí e junte-se a nós na busca de respostas!

Referência: Hannah Arendt – Sobre a violência
Despatrocinadores: Chico Buarque – O Malandro (Barca dos Corações Partidos)